Redação

Legendários foge das origens e aposta no drama alheio

Legendários foge das origens e aposta no drama alheio
Por Andreh Ponttez  Gomez



O Legendários estreou na programação da Record em março de 2010. No início tentava ser uma mistura de Pânico com CQC, o humor era o carro  chefe do programa. Havia o grupo Banana Mecânica que fazia sátiras de programas da emissora e da concorrência. Miá Melo, interpretava a repórter Tina, que entrevistava personalidades, sendo uma repórter totalmente atrapalhada. 
Com o decocrer dos anos a atração foi se modificando e ganhando um novo formato. Seis anos depois da estreia, o Legendários deixou o humor de lado e vem apostadando  no drama alheio. A atração no últimos meses mostra algumas histórias dramáticas, de superação e de pessoas que precisam de ajuda.O mesmo que outros programas da casa, como  é o caso do Programa da Sabrina, Domingo Show, Hora do Faro e tantos outros. Embora no Legendários, o drama alheio é abordado com mais superficialidade e mais sutileza. 
O Legendários, não abandonou o humor de vez, existem personagens  ligados ao humor, como é o caso do Hulk Magrelo e de Robison Bailarino que a cada semana imita uma personalidade, porém a dose de humor na atração é pequena e passa quase despercebida. 
Hoje o Legendários é uma mistura de atrações musicias, games com famosos e matérias externas que mostram o drama allheio.

Instagram: @andrehponttezgomez

Anddreh Ponttez

Anddreh Ponttez é ator, jornalista por vocação, escreve sobre famosos e televisão desde 2011.Escreveu para diversos veículos de comunicação e hoje comanda o site Coluna da TV.Em 2017 estreou como colunista de TV e famosos dos programas A Tarde é Show e do Programa Lucimara Parisi, na Rede Brasil.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: