DestaqueNotíciasRedação

Samba na Gamboa homenageia ícones que já partiram como Dicró, Emílio Santiago e Jair Rodrigues

Embalado pela saudade, o Samba na Gamboa desta terça (4), às 22h, na TV Brasil, celebra a memória de grandes nomes da música brasileira que já se foram. No ar desde 2008, o programa conduzido por Diogo Nogueira recebeu dezenas de ícone da cena musical que faleceram ao longo da última década.

O tom da roda de samba, porém, não é de tristeza, afinal, cada um desses músicos brilhou e trouxe muita alegria enquanto esteve por aqui. A atração musical resgata clássicos eternizados por esses artistas no cancioneiro nacional.

A homenagem lembra a participação de personalidade como os sambistas Délcio Carvalho e Walter Alfaiate, o irreverente Dicró, o elegante Severino Filho, da afinada banda vocal “Os Cariocas”, o experiente cantor Pery Ribeiro, o eterno crooner Emílio Santiago, o príncipe do samba Roberto Silva e o performático Jair Rodrigues.

O tributo começa ao recordar a presença de Délcio Carvalho e Walter Alfaiate, dois sambistas muito queridos, que partiram deixando músicas e histórias maravilhosas. Délcio se foi em 2013, aos 74 anos, mas felizmente registrou sua marca nesse episódio da série, em que relembra seu convívio com outros saudosos nomes de peso do samba como Nelson Cavaquinho, Cartola e Carlos Cachaça. Já o elegante Walter Alfaiate, morto em 2010, divide com o público suas memórias, destacando a marcante idade de 13 anos, quando aprendeu o ofício de alfaiate e compôs seu primeiro samba.

O episódio segue essa doce homenagem póstuma com toda a irreverência da figuraça Dicró, até hoje lembrado por sua fama de brincar com as sogras, e o músico Severino Filho, ex-líder da afinada banda vocal “Os Cariocas”, que partiu aos 88 anos de idade, não sem antes encantar o mundo com seu timbre. O tributo também festeja o grande Pery Ribeiro, que morreu em 2012, e o eterno crooner Emílio Santiago, que deixou dezenas de interpretações marcantes de grandes canções da MPB.

Para fechar essa inesquecível edição, o Samba na Gamboa recorda duas participações memoráveis da história do programa da TV Brasil: Roberto Silva mostra porque mereceu a alcunha de “príncipe do samba” e Jair Rodrigues, em uma performance eletrizante, nos traz aquela saudade gostosa que faz os bons momentos permanecerem vivos nas mentes e corações.

Serviço:

Samba na Gamboa – terça (4), às 22h00, na TV Brasil

Samba na Gamboa – terça (4) para quarta (5), às 3h15, na TV Brasil

Samba na Gamboa – sábado (7), às 18h45, na TV Brasil

Samba na Gamboa – sábado (7) para domingo (8), às 3h00, na TV Brasil

 

 

Relação entre arte e utopia

Aderbal Freire-Filho recebe a multiartista Beatriz Azevedo para um papo cultural

Convidada apresenta algumas das obras que desenvolveu na carreira artística

 

Poeta, cantora, compositora, atriz, diretora de teatro e mestre em Literatura, Beatriz Azevedo é a entrevistada do apresentador Aderbal Freire-Filho nesta terça (4), às 21h30, no Arte do Artista da TV Brasil. A quarta temporada do programa é dedicada ao debate sobre a utopia, tema que permeia a obra da convidada.

 

A multiartista canta e toca a composição autoral “Bis”, comenta o repertório de seus discos e também fala sobre os livros que escreveu. Ela e Aderbal conversam sobre a relação entre arte e utopia. “Busco me inspirar na utopia de Oswald de Andrade para trazê-la ao mundo contemporâneo”, explica Beatriz

 

“O trabalho que a gente faz é um pouco de ‘escavação’ dos sentidos e significados. Ele revela o que já é. Olhar, curtir, notar e perceber”, conta a artista ao mencionar o álbum “AntroPOPhagia” e o livro “Antropofagia Palimpsesto Selvagem”. O apresentador aproveita a deixa para ler um trecho da obra de Beatriz. “A antropofadia oswaldiana está intimamente associada à utopia”, cita.

 

Aderbal e Beatriz Azevedo recordam o Manifesto Antropofágico redigido pelo escritor Oswald de Andrade, idealizador do Modernismo brasileiro. O texto literário fundamentou a Antropofagia. Lido em 1928 para seus amigos na casa de Mário de Andrade, o conteúdo foi publicado na Revista de Antropofagia, fundada Oswald com Raul Bopp e Antônio de Alcântara Machado.

 

“O Oswald teve um olhar muito sensível para os amerindios. Ele conseguiu olhar para antes de 1500 e os tupinambás e para esse rito da antropofagia com essa perspectiva da utopia”, analisa a convidada.

 

Serviço:

Arte do Artista – terça (4), às 21h30, na TV Brasil

Arte do Artista – terça (4) para quarta (5), às 2h45, na TV Brasil

Arte do Artista – sábado (8) para domingo (9), à 0h30, na TV Brasil

Se inscreva no canal Coluna da TV e fique por dentro de tudo que acontece no mundo dos famosos e nos bastidores da televisão, clique no link abaixo:

 





Anddreh Ponttez

Anddreh Ponttez é ator, jornalista por vocação, escreve sobre famosos e televisão desde 2011.Escreveu para diversos veículos de comunicação e hoje comanda o site Coluna da TV.Em 2017 estreou como colunista de TV e famosos dos programas A Tarde é Show e do Programa Lucimara Parisi, na Rede Brasil.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: