DestaqueNotícias

Luciano Huck e outros famosos criticam agressões a jornalistas em ato Bolsonarista

Neste domingo (03/05) a imprensa brasileira foi vítima de um grave e absurdo ataque contra a liberdade de imprensa, que aliás é comemorada neste mesmo dia. Bolsonaristas cercaram e agrediram jornalistas que cobriam um ato na rampa do Palácio do Planalto contra o STF e o Congresso, em Brasília. A manifestação contou com a presença do Presidente Jair Bolsonaro.

Segundo publicações de diferentes veículos como o jornal O Estado de São Paulo e Folha de São Paulo, o fotógrafo Dida Sampaio, do Estadão, escapou de ser linchado. Um grupo se formou ao redor dele, que foi derrubado e agredido fisicamente. Ainda segundo as publicações, outros profissionais de diferentes veículos também foram hostilizados com empurrões e xingamentos e tiveram que deixar o local rapidamente.

Artistas, jornalistas, políticos e entidades usaram as redes sociais para se solidarizarem com os jornalistas e criticarem a ação dos seguidores de Bolsonaro e ao próprio Presidente por promover manifestação em meio ao grave momento de pandemia para o qual se recomenda o isolamento social.

Houve ainda quem atacasse Paulo Cintura, ex-ator da Escolinha do Professor Raimundo, que participou ativamente da tumultuada manifestação pró Bolsonaro.

O site Coluna da TV também se solidariza com os colegas jornalistas agredidos.

Confira alguns relatos de famosos:

Luciano Huck (Apresentador)

“Jornalistas empurrados, chutados e esmurrados. Um horror. Sem imprensa livre não há democracia. Uma nuvem escura tenta ofuscar o brilho da liberdade no Brasil. Porém o sopro forte dos freios e contrapesos das instituições vai desanuviar o país.”

Marcelo Adnet (Humosrista)

“O ano é 2020. Um presidente acuado se dirige a uma aglomeração durante uma pandemia. Fogos prenunciam o populismo diante da tragédia. Jovem com a camisa da seleção e nome do Neymar nas costas carrega bandeiras de Israel e EUA. Paulo Cintura pula a grade e se junta a seu líder.”

Maurício Meirelles (Humorista)

“Curioso é que o Paulo Cintura vivia dizendo “Saúde é o que interessa”.

Alexandre Frota (Ator e deputado federal)

“7 mil mortos hoje e Paulo Cintura diz que ” isso aqui é uma festa mermão. Bolsonaro ri .”

João Doria (Governador de SP)

“Milicianos ideológicos agridem covardemente profissionais de saúde num dia. Agridem profissionais de imprensa no outro. São criminosos que atacam a democracia e ferem o Estado de Direito. A Justiça precisa punir esses criminosos. #DefendaaDemocracia”

Robeto Cabrini (jornalista do SBT)

“Minha solidariedade aos companheiros jornalistas agredidos.Nada justifica esse tipo de ato. Democracia não é isso.Manifestações  fazem parte do sistema, agressões jamais.”

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal (SJPDF) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj)

 “As entidades exigem ainda que as forças de segurança impeçam atos de violência contra os profissionais, principalmente nas manifestações públicas que vêm ocorrendo”.

“Esse tipo de atitude tem um perigoso sentido político, pois ajuda a engrossar o perverso e criminoso coro contra a liberdade de imprensa que, por uma triste ironia, é lembrada exatamente neste 3 de maio, em todo o mundo.”

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: