Redação

Ovelha participa da mistura de ritmos do Aparecida Sertaneja 

Um mix de sons – do popular ao sertanejo com retoques do erudito – promete fazer do “Aparecida Sertaneja” desta segunda-feira (14/3) um programa único. A produção da TV Aparecida, apresentada por Mariangela Zan, vai ao ar, hoje, excepcionalmente às 20h devido à transmissão da Novena de São José, e receberá no palco, artistas como o cantor pernambucano Ovelha. 

Cantor, instrumentista e compositor, Ovelha tem mais de 40 anos de carreira. Com 18 discos lançados e mais de cinco milhões de cópias no Brasil, coleciona discos de ouro e de platina. Ovelha foi descoberto por Luiz Gonzaga, o rei do baião, depois de participar de um show de calouros em Caruaru. O apelido, Ovelha ganhou do apresentador Chacrinha, por conta de seus cabelos loiros e ondulados. Entre seus sucessos, estão “Sem Você Não Viverei”, “Não Me Deixe Por Favor” e “Quero Morar Com Você na Califórnia”. 

Para participar do quadro “Encontro Musical”, o “Aparecida Sertaneja” terá como convidado o tenor lírico brasileiro, Thiago Arancam. Nascido em São Paulo, Thiago Arancam, conhecido por interpretar o Fantasma da Ópera no musical de 2018, começou a cantar aos seis anos em um coral infantil e hoje ocupa espaço entre os maiores tenores da atualidade. O artista já se apresentou nos principais teatros do mundo com mais de 700 apresentações. Além da experiência nos palcos, possui três álbuns lançados. Durante a pandemia, entre 2020 e 2021, o tenor realizou mais de 20 shows, ao vivo, via streaming e televisão, com mais de 10 milhões de visualizações. Ele também participou do projeto musical especial “Acordes da Esperança” produzido pela TV Aparecida. 

E no quadro “Homenagem”, a produção entra no universo sertanejo com o compositor Ademar Braga. Ele será homenageado pela cantora Karoline Violeira e a dupla Ivan Lobo e Vitor César, representantes do sertanejo raiz, com um repertório composto da autêntica moda de viola.  

Ademar Braga é de Pindorama (SP) e começou a compor aos 16 anos de idade. Aos domingos, ia até à rádio Difusora de sua cidade mostrar suas composições a duplas sertanejas. Assim, conviveu com violeiros famosos como Liu e Léu, Vidoco, Abel, Demas e Primas Miranda, entre outros. Ademar chegou a gravar algumas obras, mas o trabalho e os estudos o afastaram das composições, só voltando às atividades muitos anos depois. Entre seus grandes sucessos estão “Casinha Velha”, “Porto da Saudade”, “Morada da Saudade”, “Espada Azul”, “O Bom Pescador” e “Sonho de Caboclo”, parceria com Tião do Carro, considerado seu maior sucesso com mais de 20 gravações. 

“Aparecida Sertaneja”, segunda-feira, às 20h 

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: